SEHAB dá início à construção de 776 moradias no México 70 e Saquaré

Por Editoria em 13/12/2009

A Secretaria de Habitação de São Vicente deu início esta semana à construção de 600 apartamentos no Jardim Rio Branco e 176 casas sobrepostas que irão beneficiar mais de mil famílias do México 70 e Saquaré.

As obras finalizam a 2ª fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal, que investiu nessas obras o montante de R$ 41 milhões.No Jardim Rio Branco, será construído um conjunto habitacional de três blocos de edificações, em uma área de 19.800 metros quadrados.

Serão 600 apartamentos que vão acomodar 600 famílias cadastradas nos programas habitacionais do município. Cada bloco do prédio contará com quatro andares e cada apartamento terá dois quartos, sala, cozinha e banheiro, num total de 42 metros quadrados construídos. O primeiro bloco deverá ser entregue no segundo semestre de 2010.

Segundo o prefeito de São Vicente Tercio Garcia, o investimento do PAC para este projeto é de R$ 21 milhões e vai beneficiar famílias das palafitas do México 70 e Saquaré. "O investimento também inclui obras de infraestrutura como água, luz, esgoto e até uma quadra poliesportiva. Nossa meta é entregar os três blocos até o final de 2011", informou Tercio.

Já o secretário da Habitação, Alfredo Martins, informou que no Parque Bitaru a Prefeitura dará início, em janeiro de 2010, à construção de 176 casas sobrepostas, que serão construídas com recursos do PAC, de 20 milhões, e vão atender 416 famílias cadastradas, também do Saquaré. Os imóveis serão erguidos em um terreno atrás do Centro de Convenções da Costa da Mata Atlântica, e as obras deverão estar prontas até o final de 2011. No Samaritá, o conjunto D´Ampezzo começa a receber 200 famílias das palafitas do México 70, a partir de janeiro de 2010 e, pelo Projeto Minha Casa Minha Vida, também do Governo Federal, o bairro deverá receber outro conjunto.

A Prefeitura está providenciando um terreno para a construção de 500 moradias que vão beneficiar as pessoas que se inscreveram até pela internet. A Secretaria da Habitação recebeu 17 mil cadastros de vicentinos para esta demanda. A administração pretende garantir o total de duas mil moradias, de 42 metros quadrados cada, que deverão ser construídas a partir de fevereiro de 2010, com término previsto para o final de 2011.

O custo dos primeiros 500 imóveis será de R$ 26 milhões. "Todas as famílias pagarão por suas casas, com parcelas de cerca de 10% da renda familiar em, no mínimo, 10 anos. Mas, ficarão isentos do pagamento de IPTU durante os dois primeiros anos", garante o prefeito Tercio Garcia.

.

Publicidade:

Notícias Relacionadas: